A- A+

Dicas - Educação Financeira

Confira abaixo algumas dicas sobre a Educação Financeira.

(Para ler a dica, clique no titulo)
 

Adquirir um produto novo, uma roupa, um eletroeletrônico ou algum objeto para nosso lar é sempre muito bom. Mas antes de realizar a compra, avalie a importância dessa aquisição. Questione sempre o que mudará para você ao adquirir o produto. Se sua resposta for “nada”, pense melhor a respeito antes de fechar o negócio.

Ao agir dessa forma, você estará se educando financeiramente, evitando o desperdício do seu dinheiro com compras desnecessárias.
 

Antes de adquirir um produto, é sempre importante realizar uma pesquisa de mercado para avaliar as melhores opções em termos de custo x benefício.

Após identificar a loja que melhor atende à sua necessidade, converse com o vendedor e questione sobre a possibilidade de ganhar um desconto.

Geralmente as lojas cedem ao desconto quando a compra é à vista e o cliente solicita. Porém, em compras a prazo, também é possível negociar o valor antes de fechar o negócio.


Atenção: Ao avaliar o melhor custo x benefício, analise bem as características do produto desejado. Lembre-se de que nem sempre o produto mais barato é a melhor opção. Para não desperdiçar seu dinheiro, pesquise sobre a marca do produto e fique atento às suas características e às informações sobre garantia e assistência técnica.

 

 

Uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio apontou que 65% das famílias brasileiras estão endividadas. Atrasos ou parcelamento do cartão de crédito, cheque especial e financiamentos não quitados formam a bola de neve dos juros e encargos, tirando o sono das pessoas e impedindo-as de poupar ou fazer novos investimentos. Confira 10 dicas para equilibrar suas contas:
 

  1. Pague primeiro as dívidas menores ou as que têm juros mais altos.
  2. Corte despesas e ajuste seu estilo de vida aos rendimentos.
  3. Estabeleça um plano e um prazo para quitar as dívidas e procure segui-los.
  4. Elimine excessos, mantendo apenas um cartão de crédito e uma conta bancária.
  5. Anote diariamente tudo o que gasta, para descobrir os ralos de orçamento.
  6. Ao fazer compras, faça uma lista por ordem de prioridade.
  7. Se for comprar um bem ou serviço, procure guardar dinheiro e pagar à vista.
  8. Tente limitar os gastos com compras parceladas (incluindo cartão de crédito e cheque especial) a 30% de seus rendimentos.
  9. Considere a possibilidade de aumentar o orçamento com uma atividade extra.
  10. Ao quitar as dívidas, mantenha o plano de economia e crie o hábito de poupar.
     
Habitue-se a pesquisar preços
Todos temos preferências nas lojas que oferecem os produtos de acordo com nossos gostos. É comum sabermos onde comprar quando precisamos renovar o estoque de calçados, de roupas, adquirir um eletrodoméstico ou outros produtos em geral. Mas nosso grande erro está na confiança que depositamos nessas lojas. A melhor compra, portanto, ocorre quando pesquisamos e identificamos aquela com menor preço para o produto que desejamos comprar. Por isso, nunca compre na primeira loja que entrar. Faça pesquisas antes de fechar negócio e tenha a certeza de que existem diferenças significativas na venda do mesmo produto em pontos comerciais diferentes.
Habitue-se a pesquisar preços
Todos temos preferências nas lojas que oferecem os produtos de acordo com nossos gostos. É comum sabermos onde comprar quando precisamos renovar o estoque de calçados, de roupas, adquirir um eletrodoméstico ou outros produtos em geral. Mas nosso grande erro está na confiança que depositamos nessas lojas. A melhor compra, portanto, ocorre quando pesquisamos e identificamos aquela com menor preço para o produto que desejamos comprar. Por isso, nunca compre na primeira loja que entrar. Faça pesquisas antes de fechar negócio e tenha a certeza de que existem diferenças significativas na venda do mesmo produto em pontos comerciais diferentes.
Habitue-se a pesquisar preços
Todos temos preferências nas lojas que oferecem os produtos de acordo com nossos gostos. É comum sabermos onde comprar quando precisamos renovar o estoque de calçados, de roupas, adquirir um eletrodoméstico ou outros produtos em geral. Mas nosso grande erro está na confiança que depositamos nessas lojas. A melhor compra, portanto, ocorre quando pesquisamos e identificamos aquela com menor preço para o produto que desejamos comprar. Por isso, nunca compre na primeira loja que entrar. Faça pesquisas antes de fechar negócio e tenha a certeza de que existem diferenças significativas na venda do mesmo produto em pontos comerciais diferentes.
 
Todos temos preferências nas lojas que oferecem os produtos de acordo com nossos gostos. É comum sabermos onde comprar quando precisamos renovar o estoque de calçados, de roupas, adquirir um eletrodoméstico ou outros produtos em geral. Mas nosso grande erro está na confiança que depositamos nessas lojas. A melhor compra, portanto, ocorre quando pesquisamos e identificamos aquela com menor preço para o produto que desejamos comprar.
 
Por isso, nunca compre na primeira loja que entrar. Faça pesquisas antes de fechar negócio e tenha a certeza de que existem diferenças significativas na venda do mesmo produto em pontos comerciais diferentes.
 
Todos temos sonhos e, para realizá-los, precisamos de muito esforço. Por isso, procure priorizá-los em todos os momentos e atividades que você desenvolver.

Lembre-se de ser o mais objetivo possível na hora da compra e procure seguir uma lógica em que as aquisições contemplem materiais estritamente necessários. Produtos da moda só lhe satisfarão em um curto prazo e poderão aumentar em muito suas despesas.

Não se deixe levar pela emoção!
 
Poupe sempre
É importante que você tenha constantemente uma preocupação com suas finanças pessoais. Procure organizar-se de forma que crie hábitos de poupar todos os meses um determinado valor (de 10 à 20% do seu salário) que possa ser aplicado futuramente na realização de seus objetivos ou até mesmo em sua própria previdência. Caso você já possua uma aplicação, como dinheiro guardado estrategicamente para imprevistos ou objetivos, não resgate na primeira dificuldade, do contrário, dificilmente conseguirá organizar-se financeiramente.
 
É importante que você tenha constantemente uma preocupação com suas finanças pessoais. Procure organizar-se de forma que crie hábitos de poupar todos os meses um determinado valor (de 10 à 20% do seu salário) que possa ser aplicado futuramente na realização de seus objetivos ou até mesmo em sua própria previdência.

Caso você já possua uma aplicação, como dinheiro guardado estrategicamente para imprevistos ou objetivos, não resgate na primeira dificuldade, do contrário, dificilmente conseguirá organizar-se financeiramente.

 

Com todas as facilidades de parcelar pagamentos é comum aderirmos às diversas propostas feitas no comércio em geral. Entretanto, por mais que determinadas lojas divulguem que o preço à vista pode ser parcelado, tente negociá-lo e pergunte quanto o produto custa se você realmente pagar à vista.

Você observará que conseguirá um desconto surpreendente!
 
 
Pague suas contas no vencimento
Organize-se para que suas contas vençam após o período em que você recebe seu salário. Isso permitirá que você faça o pagamento delas e não pague multas, juros ou outras atualizações que poderão aumentar consideravelmente a sua dívida. 

Organize-se para que suas contas vençam após o período em que você recebe seu salário. Isso permitirá que você faça o pagamento delas e não pague multas, juros ou outras atualizações que poderão aumentar consideravelmente a sua dívida. 
 

Todos os dias temos oportunidades de participar de encontros e festas em geral. Mas cuidado! Essas atividades têm custos que nem sempre podemos arcar. Existem outras programações que são gratuitas e podem nos proporcionar a mesma diversão. Aproveite para caminhar no parque, reunir-se com amigos para assistir um filme em sua casa, prestigiar as apresentações oferecidas pela área cultural de sua cidade, entre tantas outras opções.

Quanto mais você poupar, maior será sua saúde financeira.
 

Parece muito atrativo, mas, antes de comprá-los, faça uma pesquisa para se certificar de que eles realmente estão sendo oferecidos pelo menor preço de mercado. Além disso, ao encontrar produtos que realmente valham a pena ser adquiridos, cuide com a compra em excesso. Não é o fato de os produtos estarem em promoção que justificará a compra de muitas peças.


Afinal, a promoção é válida quando compramos o que realmente é necessário.

 

 
No início do mês você está feliz da vida com o pagamento que recebeu. Mas, de repente, todo o valor que estava na sua conta desaparece e você se pergunta onde é que gastou ou ainda como gastou. Por isso, não basta tentar cortar e controlar as despesas.
 
É importante também registrá-las de forma minuciosa a ponto de descobrir que coisas pequenas que você sempre pensou não fazerem diferença, ao se acumularem, poderão ajudar ou complicar o seu orçamento doméstico.
 
 
É importante também registrá-las de forma minuciosa a ponto de descobrir que coisas pequenas que você sempre pensou não fazerem diferença, ao se acumularem, poderão ajudar ou complicar o seu orçamento doméstico.
 
Quem planeja viagens com antecedência, geralmente consegue obter melhores tarifas e condições. Sempre que possível, viaje em baixa temporada. Também é mais fácil encontrar bons preços em passagens aéreas no meio da semana do que às segundas-feiras, no meio do dia ou da noite do que no início ou final do horário comercial. 
 
 
Uma planilha de orçamento doméstico é fundamental para organizar as finanças. Mas atenção: não adianta colocar tudo no papel e se envolver com a primeira promoção de sapatos ou aquele acessório supérfluo para o carro. Tão importante quanto preencher uma planilha perfeita de orçamento doméstico é ser fiel aos objetivos.
 
 
Pesquisar preços nos supermercados de bairros ou feiras pode significar uma economia de até 30% nos custos com alimentação, produtos de higiene e limpeza. E prepare-se antes de ir ao supermercado: coma alguma coisa em casa – ir ao supermercado com fome pode ser um desastre – e faça uma lista de compras, analisando o que realmente precisa comprar.

Utilizar o carro para ir ao trabalho é confortável, mas pode somar um alto valor no final do mês. Para evitar esse gasto, utilize o transporte público, bicicleta ou vá a pé (quando for possível).

Outra dica é organizar caronas cooperativas, combinando com os colegas de trabalho para apenas um ir de carro a cada dia/semana e os demais de carona. Assim você estreita laços de amizade e ajuda o meio ambiente.

 


Almoçar/jantar em restaurantes é sempre muito atrativo, mas a alimentação pode somar um valor alto em seu orçamento. Por isso, procure evitar excessos, almoce em casa, convide os amigos para jantares caseiros e peça para cada um trazer um salgado, um doce ou uma garrafa de vinho.

 


Às vezes, por desejo momentâneo, adquirimos algo que nem sempre é necessário. E o impacto é ainda maior quando se trata de um serviço contratado, como assinaturas de TV a cabo, revistas, jornais ou contratos em academias.

Por isso é importante questionar-se, para medir o que realmente é necessário e o que é supérfluo. Pergunte-se: Será que uso todos os serviços que contratei? Ou foi uma compra por vontade momentânea? Essa análise irá facilitar sua vida quando for necessário o corte de gastos.

 


A participação de todos os membros da família é essencial para que o orçamento fique mais próximo da realidade. Por isso, é muito importante solicitar a participação de todos os membros da família, inclusive os filhos, para que todos se sintam responsáveis pela saúde financeira da família. Desta forma, ficará mais fácil estabelecer um orçamento mensal e atingir metas, além de obter a colaboração no corte de despesas.

 


A educação financeira deve começar desde criança, e a mesada é um método eficaz para a educação financeira de seu filho. Através dela a criança aprende os princípios do limite, planejamento e responsabilidade. A mesada fornece a oportunidade da criança vivenciar situações econômicas, proporcionando assim o desenvolvimento das habilidades de um consumidor consciente.

 


Ter um carro significa ter diversos outros gastos com manutenção, como IPVA, seguro obrigatório DPVAT, seguro particular, licenciamento, estacionamento, gasolina, entre outros. Por isso, antes de comprar um veículo, some todos os gastos mensais e avalie se o valor cabe ou não em seu orçamento.

Outra dica é guardar durante três ou quatro meses o valor correspondente aos gastos mensais com o veículo. No final do período você saberá se conseguirá se manter com essa nova despesa. Na dúvida, prefira esperar.
2017 - Todos os direitos reservados. - Layout Seven | Desenvolvimento Morphy